Andrea Constatini e suas colagens surreais

Andrea Constatini e suas colagens surreais

Andrea Constatini e suas colagens surreais parecem não ter limites. Abusando de recursos como a colagem e montagem, seu trabalho é vasto e plasticamente ímpar. Os elementos que o artista usa para realizar suas montagens são frutos de seu imaginário, começam uma narrativa e influenciam a jornada imagética do espectador através de seu mundo fantasioso, lúdico e espetacular.

As cenas que suas fotomontagens mostram são de um mundo da imaginação. O artista cria universos infestados de elementos retirados da natureza e os coloca em união com o ser humano, criando uma harmonia que reflete sua visão do papel do homem inserido na natureza e essa como fruto intrínseco de sua imaginação.

Preto no Branco

Na série ‘Black and white’ as cores são sugeridas pelo layout das peças. A configuração de suas imagens finais constroem um mundo colorido. Mesmo que as cores não sejam explicitas, elas podem ser sentidas ou não, tudo vai depender do olhar do espectador e do momento que este se depara com a peça.

As cores vão aparecer dependendo do contexto em que o espectador insere ou é inserido pelo trabalho do artista. De qualquer maneira, a participação do espectador é majoritária e o resultado final depende de sua imaginação, do seu olhar atento aos detalhes que as peças possuem.

Andrea Constatini e o surreal

A sua mistura de elementos da arquitetura, natureza, objetos em geral, recortes de jornal ou revista, animais selvagens, personagens de desenho animado cria seu fantástico mundo imaginário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Andrea Constatini possui um laço muito forte com a arquitetura e a natureza e os traz para dentro de seu mundo para criar um novo mundo onde todos possuem seu espaço, longe das barreiras sociais, limitado somente pela visão do espectador e expandido, ao mesmo tempo, por sua maneira de olhar a qual é constantemente instigada pela disposição dos elementos na peça e pela riqueza dos detalhes.

Seu repertório de signos é vasto e é traduzido nas suas fotomontagens. O espectador é convidado a se aventurar neste mundo de elementos infindáveis e se atentar para cada detalhe que sua arte contêm, transfigurando seu próprio mundo e transcendendo para o imaginário mental onde todo trabalho do artista reside.

Desde de 2010 é editor da e-magazine ‘PhotographizeMag’ que pode ser baixada gratuitamente no site Issuu.

Gostaria de comentar?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *