A arte da pergunta, da dúvida e da crítica

A arte da pergunta, da dúvida e da crítica

A arte da pergunta, da dúvida e da crítica se referem a busca do caos intelectual. Neste artigo, vou fazer uma síntese destes processos básicos para incitar o borbulhar das ideias na mente humana. Apesar de parecerem simples, estes procedimentos são fundamentais na produção intelectual do ser humano.

A arte de perguntar é mais importante do que responder corretamente

  • A maneira que a pergunta é formulada pode ditar a direção das respostas, tanto diminuindo suas possibilidades quanto ampliando as possíveis respostas.
  • Antes da busca pelo conhecimento, é necessário fazer várias perguntas sobre aquilo que estamos procurando, sobre o que estamos buscando interpretar, entender. Múltiplas perguntas são o início do processo da busca.
  • A função inicial da ‘arte da pergunta’ não é fornecer respostas, pois estas são dependentes das próprias perguntas, mas sim expandir a dúvida.
  • Quanto mais dúvida e confusão intelectual (não confundir com confusão mental), mais profunda, mais abrangente, mais completa será a resposta, mais rica será a produção de conhecimento; por outro lado, quanto menos dúvida, menor será a produção de conhecimento.

Os principais inimigos do pensador

  1. As dificuldades de expandir a arte da pergunta e da crítica
  2. A dificuldade de conviver com a dúvida
  3. Ansiedade por produzir respostas rapidamente

A fertilidade das ideias do pensador está na sua habilidade de formular perguntas, em gerar a dúvida, na arte da crítica e do quanto procura o caos intelectual. Seu poder não está na produção de respostas.

Quando a palavra ‘arte’ é associada com às palavras ‘pergunta’, ‘dúvida’ e ‘crítica’, gera um contexto de expansão contínua do processo citado, um sistema de aprimoramento infinito e ininterrupto da observação, interpretação e questionamento do conhecimento.

Exercício

Um bom exercício, neste ponto é pensar sobre um assunto e tentar fazer o máximo de perguntas possíveis sobre o tema e perceber o que resulta deste processo. Lembrando sempre de observar o movimento da formulação das perguntas, que dúvidas estas perguntas trouxeram e qual foi a expansão do conhecimento que obteve neste processo todo.

Este processo é mais conhecido como ‘tríade de arte da pesquisa’. Se praticado conscientemente e continuamente, vai ajudar a desenvolver alguns procedimentos sofisticados ligados a busca do caos intelectual como a expansão das possibilidades de construção do conhecimento.

Esta busca vai levá-lo a aprimorar sua observação e a análise das variáveis ligadas a memória, itens biopsicossociais e as variáveis dos processos de construção da interpretação na mente ou no campo da energia psíquica.

O poder maior

A maior dádiva do ser humano, vendo por este prisma não está na sua habilidade de ter respostas para todas as perguntas mas sim ter todas as perguntas para todos os assuntos que vão gerar mais e mais respostas que formaram um ciclo infinito de conhecimento.

 

Gostaria de comentar?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *