Ruinas digitais de um futuro esquecido

Ruinas digitais de um futuro esquecido

A necessidade de escapar, viver em mundos muito diferentes dos nossos, fugir da nossa rotina diária sempre vai ser uma opção viável a partir do momento que vivemos num mundo que não nos agrada.

O cuidado para criar o mundo em que estamos vivendo deve ser igual para a criação dos mundos que desejamos viver digitalmente. Criar uma válvula de escape em realidades outras não é algo recente.

O que necessita ser levado em conta é se estamos criando um escape sadio ou não. As redes socias tiraram nossa capacidade de viajar para mundos ideais que podem ser retratados em softwares de realidade virtual, mas nunca tirarão nossa capacidade de imaginação.

Fonte: Second Life Still Has 600,000 Regular Users – The Atlantic

Gostaria de comentar?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *